Qual é a historia do Dr. Kress e a anemia perniciosa?

 

Entendo que o Dr. Kress tinha anemia perniciosa. Vocês têm informações sobre o tipo de sintoma que ele apresentava, como diagnosticaram a doença, e se a anemia dele foi curada mediante o uso de laticínios ou com batida de ovos crus com suco de uva?

          Minha esposa, que é nutricionista, por muitos anos teve grande interesse no caso do Dr. Kress. Pedi-lhe que respondesse à sua indagação. Aqui está o que ela escreveu:

 

A experiência do Dr. Kress é um exemplo claro de restrição dietética prematura. Ele foi um pastor batista que se converteu ao adventismo em 1887. Ele conhecia Ellen White e seus escritos, e se engajou na mensagem da saúde, escolhendo interpretar as mensagens dela como a base para que ele seguissea dieta vegana. Em 1894, ele e a esposa se formaram como médicos pela Universidade de Michigan. Eles servi­ram como obreiros em Battle Creek, estado de Michigan, na In­glaterra e, depois, na Austrália, sempre ensinando a dieta estritamente vegetariana.

Durante sua estada na Austrália, nos primeiros anos do século 20, o Dr. Kress contraiu anemia perniciosa. Apesar de ter sido ungido, seu estado se deteriorou rapidamente, chegando ao ponto de terem que fazer os preparativos para seu funeral, pois esperavam que ele morresse a qualquer momento. Chegou, então, uma carta de Ellen White dizendo que o Senhor lhe havia revelado seu caso e lhe dito que o Dr. Kress deveria pegar ovos de suas galinhas mais saudáveis, derramá-los no melhor vinho sem fermento e beber a mistura.

Essa prescrição quase foi além do que ele podia aguentar, pois achava que vinha seguindo os conselhos de Ellen White na sua escolha de não usar produtos de origem animal. Mas prevaleceu sua crença na Sra. White como mensageira do Senhor. Ele comeu os ovos e recuperou-se. Mais tarde, voltou para os Estados Unidos, onde manteve um consultório no Sanatório da Flórida até seus 90 anos, vindo a falecer aos 94.

A história do Dr. Kress é bastante dramática. O momento da chegada da carta, por exemplo, vinda de navio desde os Estados Unidos, é admirável. As pessoas que cuidaram do Dr. Kress disseram que ele mal podia engolir, mas que a mistura de ovos crus e suco de uva era algo que elas puderam fazer com que ele ingerisse. O caso dele ficou muito conhecido na região, e muitos vinham visitar o “homem que devia estar em seu túmulo, mas não estava”.

A anemia perniciosa é causada por falta de vitamina B12 na corrente sanguínea e ocorre tipicamente em pessoas acima de 50 anos cuja produção de ácido estomacal é muito baixa. O ácido estomacal é necessário para a formação adequada do “fator intrínseco”, uma molécula transportadora que carrega a vitamina B12 que vem dos alimentos. A vitamina é transportada até o intestino delgado, onde a vitamina B12 é absorvida. (As bactérias existentes em nossas vísceras produzem a B12, mas não podemos absorvê-la, pois ela não passou pelo estômago nem foi incorporada pelas moléculas transportadoras.)

Na combinação de suco de uva e ovos que o Senhor disse para Ellen G. White passar para o Dr. Kress, os ovos seriam a fonte da vitamina B12, pois essa vitamina é de origem animal apenas. (Algumas formas de B12 se desenvolvem em produtos de soja, mas essas formas não são funcionais no corpo humano.)

 

 

 

FAGAL, William. 101 perguntas sobre Ellen White e seus escritos. Tatuí, SP : Casa Publicadora Brasileira, 2013


 PDF: Qual é a historia do Dr. Kress e a anemia perniciosa?