Os Perigos das Mudanças Climáticas: Declaração aos Governos dos Países Industrializados

Os cientistas advertem que o gradual aquecimento da atmosfera como resultado da atividade humana, trará sérias consequências ambientais.O clima alterar-se-á, resultando em mais tempestades, mais inundações e mais secas.

A fim de manter a alteração climática dentro de limites suportáveis, as emissões de gases de estufa, principalmente dióxido de carbono (CO2), precisam ser reduzidas significativamente.  Os países industrializados são a principal fonte dessas emissões, ao passo que as primeiras vítimas são os pequenos estados insulares e os países litorâneos não muito acima do nível do mar.

A despeito dos riscos evidentes, os governos parecem lentos em agir.

Os membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia em todo mundo solicitam que os governos envolvidos tomem medidas necessárias para evitar o perigo:

1) Pelo cumprimento do acordo assinado no Rio de Janeiro (Convenção de 1992 sobre Mudanças Climáticas) a fim de estabilizar as emissões de dióxido de carbono por volta do ano 2000 a níveis de 1990;

2) Estabelecendo planos para maiores reduções das emissões de dióxido de carbono após o ano 2000; e

3) Iniciando debates públicos mais eficazes sobre os riscos das mudanças climáticas.

Assinando esta declaração, os Adventistas do Sétimo Dia declaram sua defesa de um estilo de vida simples e saudável, onde as pessoas não entram na rotina do consumismo desenfreado e da produção de desperdícios. Eles pedem respeito à natureza, moderação no uso dos recursos mundiais e reavaliação de nossas necessidades como indivíduos.


Esta declaração foi aprovada e votada pela Comissão Administrativa da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia (ADCOM) em 19 de dezembro de 1995.