Como os Adventistas do Sétimo Dia veem o Catolicismo Romano

Os adventistas do sétimo dia consideram todos os homens e mulheres como iguais aos olhos do Senhor. Rejeitamos a intolerância contra qualquer pessoa, independente de raça, nacionalidade ou credo. Além disso, admitimos com alegria que cristãos sinceros podem ser encontrados em outras denominações, incluindo o catolicismo romano, e trabalhamos em conjunto com todas as agências e organismos que procuram abrandar o sofrimento humano e enaltecer a Cristo diante do mundo.

Os adventistas do sétimo dia procuram levar um relacionamento positivo com outras religiões. Nossa tarefa primordial é pregar o Evangelho de Jesus Cristo no contexto de Sua breve volta, não apontando as falhas de outras denominações.

As crenças dos adventistas do sétimo dia estão baseadas nos ensinamentos bíblicos apostólicos e, portanto têm em comum muitos princípios essenciais do cristianismo com os seguidores de outras igrejas cristãs. No entanto, temos uma identidade específica como movimento. Nossa mensagem para os cristãos e não-cristãos é comunicar esperança focalizando a qualidade de vida que é completa em Cristo.

À medida que os adventistas se relacionam com os católicos romanos em particular, passado e futuro vêm a nossa mente. Não podemos apagar ou ignorar o registro histórico da séria intolerância e até perseguição da parte da Igreja Católica Romana. O sistema de governo  da Igreja Católica, baseado em ensinos extrabíblicos, tais como a supremacia papal, resultou em abusos severos de liberdade religiosa enquanto a igreja estava aliada ao estado.

Os adventistas do sétimo dia estão convencidos da validade de nossas visões proféticas, de acordo com as quais a humanidade vive agora perto do fim. Os adventistas creem que, baseados em predições bíblicas, próximo à segunda vinda de Cristo, esta Terra passará por um período de tribulação sem precedentes, tendo o sábado como ponto central. Neste contexto, esperamos que o mundo religioso – incluindo os principais organismos cristãos como peças-chave – se aliará com as forças em oposição a Deus e ao sábado. Mais uma vez a união da igreja com o estado resultará em grande opressão religiosa.

Culpar uma denominação específica por violações passadas de princípios cristãos não é uma representação acurada nem da História nem dos assuntos da profecia bíblica. Reconhecemos que às vezes protestantes, incluindo adventistas, têm manifestado preconceito e até fanatismo. Se, ao expor o que a Bíblia diz, os adventistas do sétimo dia falham em expressar amor às pessoas, não exibimos o cristianismo autêntico.

Os adventistas procuram ser corteses ao lidar com os outros. Assim, enquanto permanecemos cientes do registro histórico e continuamos a olhar para os acontecimentos futuros, reconhecemos algumas mudanças positivas no catolicismo recente, e enfatizamos a convicção de que muitos católicos romanos são irmãos e irmãs em Cristo.


Esta declaração foi registrada em 15 de abril de 1977 pela Comissão Administrativa dos Adventistas do Sétimo Dia e liberada pelo gabinete do presidente Robert S. Folkenberg.