O que Ellen White pensava sobre a santificação?

Daniel Oscar Plenc

Ellen White trata da santificação como parte da doutrina de salvação, em associação com a redenção divina e o destino do homem. Seus escritos contribuem a um entendimento claro, harmonioso e estimulante deste tema significativo.

A primeira tarefa consiste em procurar esclarecer o conceito de santificação. Qual é o sentido da palavra ‘santificação’? Ellen White cria que a santificação pode definir-se com clareza e que o seu significado deve ser buscado na bíblia. Em sua proposta a santificação inclui pelo menos os seguintes aspectos: 1 – Conformidade com a vontade revelada de Deus, e a aceitação com amor às suas leis. 2 – Integridade e entrega e serviço. 3 – Experiência integral e prática de salvação em Cristo. 4 – Adequação ao reino de Deus. 5 – Uma vivência que não deve ser confundida com sentimentos ou emocionalismo religioso. 6 – Caracterizar-se pela humildade e a mansidão, e não por algum tipo de santificação própria. 7 – Não implica impecabilidade ou carne santificada. 8 – É possível separá-la ou diferenciá-la da justificação. Justificação, santificação e glorificação são aspectos da salvação que podem ser distinguidos, mas não separados.

Um segundo aspecto do tema tem a ver com o tempo e o escopo onde a santificação é realizada. É a santificação instantânea ou progressiva? Foi uma ação legal cumprida no passado ou um processo moral que tem lugar na vida do crente? Às vezes a santificação parece situar-se no momento da conversão, quando o coração fica em harmonia com Deus, o pecador passa da morte à vida, do pecado à santidade, e da transgressão e rebeldia à obediência e lealdade. Mas a ênfase inolvidável foi colocada no conceito de crescimento permanente, de uma obra progressiva e não instantânea. Ellen White descreve um crescimento na santificação, na qual existe um avanço continuo e permanente.

Permanece, todavia uma questão básica: É possível viver a santificação? Nos escritos de Ellen White descreve a santificação como um imperativo divino e como uma possibilidade humana no marco de uma experiência dinâmica de cooperação divino-humana. Não se apresenta a santificação como opção, mas sim como necessidade, recordando que os mandados de Deus são habilitações. Vários elementos, todos eles inter-relacionados, contribuem em grande quantidade com a santificação. 1 – Aceitação do sacrifício redentor de Cristo por meio da fé e uma vida de comunhão. 2 – Presença e obra interior do Espírito Santo. 3 – Conformação diária com a vontade e a palavra de Deus.

A santificação é um tema de profundo interesse espiritual e teológico. A santidade é tanto um atributo de Deus como uma demanda para o crente. Embora se trate de um tema complexo e integrado por aspectos tensos, o essencial é claro e o que Ellen White escreveu facilita conosco para uma compreensão equilibrada e desafiante desse aspecto que é importantíssimo para a fé cristã.


PDF: O que Ellen White pensava sobre a santificação?