Declaração sobre Relações Humanas

Os Adventistas do Sétimo Dia deploram e procuram combater todas as formas de discriminação baseadas em raça, tribo, nacionalidade, cor ou gênero.  Cremos que todas as pessoas foram criadas à imagem de Deus, que de um só fez toda a raça humana (Atos 17: 26).  Tentamos levar avante o ministério reconciliador de Jesus Cristo, que morreu por todos, de sorte que nEle “não há judeu nem grego” (Gál. 3: 28).  Qualquer forma de racismo destrói o âmago do Evangelho cristão.

Um dos mais perturbadores aspectos dos nossos tempos é a manifestação de racismo e tribalismo em muitas sociedades, às vezes com violência, sempre com a difamação de homens e mulheres.  Como um organismo mundial em mais de 600 países, os Adventistas do Sétimo Dia procuram manifestar aceitação, amor e respeito para com todos, e propagar esta mensagem  restauradora através da sociedade.

A igualdade de todas as pessoas é uma das doutrinas de nossa Igreja.  Declara nossa Crença Fundamental n.º 13: “Em Cristo somos uma nova criação; distintos de raça, cultura e nacionalidade, e diferenças entre altos e baixos, ricos e pobres, homens e mulheres, não devem ser motivo de dissensões entre nós. Todos somos iguais em Cristo, o qual por um só Espírito nos uniu numa comunhão com Ele e uns com os outros; devemos servir e ser servidos sem parcialidade ou restrição.”


Esta declaração foi aprovada e votada pela Comissão Administrativa da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia (ADCOM) e foi liberada pelo gabinete do presidente Robert S. Folkenberg, na sessão da Associação Geral em Utrecht, Holanda, de 29 de junho a 8 de julho de 1995.