Suplemento - Declarações, Diretrizes e Outros Documentos
(Uma Compilação)
Igreja Adventista do Sétimo Dia 
1997

Como os Adventistas do Sétimo Dia Veem o Catolicismo Romano

       Os adventistas do sétimo (ASD) consideram todos os homens e mulheres como iguais à vista de Deus. Rejeitamos a intolerância contra qualquer pessoa, independente de raça, nacionalidade ou credo religioso. Além disso, admitimos de bom grado que cristãos sinceros podem ser encontrados em outras denominações, incluindo o Catolicismo Romano, e trabalhamos em harmonia com todas as agências e organizações que procuram aliviar o sofrimento humano e erguer Cristo perante o mundo.

A abordagem dos ASD em relação às outras crenças é positiva. Nossa tarefa primordial é pregar o evangelho de Jesus Cristo no contexto do Seu breve retorno e não apontar falhar em outras denominações.

As crenças dos ASD estão alicerçadas nos ensinos bíblicos apostólicos e, desse modo, partilham doutrinas essenciais do Cristianismo, em comum com outras igrejas cristãs. Entretanto temos uma identidade específica como movimento.

Como os adventistas se relacionam de modo particular com o Catolicismo Romano, tanto o passado como o futuro entram em nossa reflexão. Não podemos apagar ou ignorar o registro histórico de séria intolerância e até mesmo perseguição da parte da Igreja Católica Romana. O sistema de governo católico romano, baseado em ensinos extrabíblicos tais como a primazia papal, resultaram em severos abusos, impedindo a liberdade religiosa quando a Igreja se aliou ao Estado.

Os ASD estão convencidos da validade de sua visão profética, de acordo com qual a humanidade vive agora no tempo do fim. Os adventistas creem, com base nas predições bíblicas, que antes do Segundo Advento de Cristo, a Terra viverá um período de tumulto sem precedentes, tendo os ASD como ponto focal. Nesse contexto, esperamos que as religiões do mundo – incluindo as principais corporações cristãs como peças-chave – vão se alinhar com essas forças em oposição a Deus e ao Sábado. Mais uma vez a união da Igreja e do Estado resultará em ampla opressão religiosa.

Colocar a culpa de violações passadas de princípios cristãos em uma determinada denominação não é uma representação precisa da história ou dos temas proféticos da Bíblia. Reconhecemos que, às vezes, os Protestantes, incluindo os ASD, têm manifestado preconceito e até intolerância. Se, ao expor os ensinamentos bíblicos, os ASD não expressam amor àqueles com quem mantêm contato, o cristianismo autêntico não é demonstrado.

Os adventistas procuram ser justos ao lidar com os outros. Desse modo, enquanto permanecemos conscientes do registro histórico e continuamos a manter nosso ponto de vista sobre os eventos finais, reconhecemos algumas mudanças positivas no catolicismo recente, e acentuamos a convicção de que muitos católicos romanos são irmãos e irmãs em Cristo.

 


Esta declaração foi registrada em 15 de abril de 1997, pela Comissão Administrativa dos Adventistas do Sétimo Dia (ADCOM) e liberada pelo escritório do presidente, Robert S. Folkenberg.