Os Pais Devem Ser Representantes de Deus

“Cada família, na vida doméstica, deve ser uma igreja, belo símbolo da igreja de Deus no Céu. Reconhecessem os pais sua responsabilidade para com os filhos, e sob nenhuma circunstância ralhariam e se irritariam com eles. Não é essa a espécie de educação que qualquer criança deve ter. Muitas e muitas crianças têm aprendido a censurar, a irritar-se, a xingar, a serem impetuosas, porque em casa assim lhes foi permitido ser. Os pais devem considerar que estão em lugar de Deus para com os filhos, a fim de incentivar todo princípio correto e reprimir todo mau pensamento.” Carta 104, 1897.

“Se as qualidades morais dos filhos forem negligenciadas pelos pais e professores, eles certamente serão pervertidos.” Review and Herald, 30 de março de 1897.


Os trechos a seguir estão em “Orientação da Criança, pp. 99 e 100” (as passagens ao final das citações indicam os outros livros onde as mesmas se repetem).

A Reverência Deve Ser Alimentada

“A reverência… é uma graça que deve ser cuidadosamente alimentada. Toda criança deve ser ensinada a mostrar a verdadeira reverência para com Deus.” Profetas e Reis, p. 236.

“O Senhor deseja que compreendamos que devemos colocar nossos filhos na relação correta para com o mundo, a igreja e a família. O primeiro ponto a ser considerado é sua relação para com a família. Ensinemos-lhes a serem corteses uns para com os outros e corteses para com Deus. “Que quereis dizer”, podeis indagar, “ao dizer que lhes devemos ensinar a serem polidos para com Deus?” Quero dizer que devem ser ensinados a reverenciar ao nosso Pai celestial e a apreciar o grande e infinito sacrifício que Cristo fez em nosso favor. … Os pais e filhos devem manter tão íntima relação para com Deus que os anjos celestes possam comunicar-se com eles.”

“Esses mensageiros são impedidos de entrar em muitos lares em que são comuns a iniqüidade e a indelicadeza para com Deus. Peguemos de Sua Palavra o espírito do Céu e o tragamos para a nossa vida aqui.” Manuscrito 100, 1902.

Como Ensinar a Reverência

“Os pais podem e devem interessar seus filhos no conhecimento variado que se encontra nas páginas sagradas. Mas, se quiserem interessar seus filhos e filhas na Palavra de Deus, deverão eles próprios estar interessados na mesma. Devem estar familiarizados com seus ensinos, e, conforme Deus ordenou a Israel, falar a tal respeito “assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te”. Deut. 11:19. Aqueles que desejam que seus filhos amem e reverenciem a Deus, devem falar de Sua bondade, Sua majestade e Seu poder, conforme se acham revelados em Sua Palavra e nas obras da criação.” Patriarcas e Profetas, p. 504.

A Reverência é Revelada Pela Obediência

“Mostre-se às crianças que a verdadeira reverência se revela pela obediência. Deus nada ordenou que não seja essencial, e não há outro modo tão agradável a Ele para se manifestar reverência como a obediência àquilo que Ele falou.” Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, p. 111.


Orientação da Criança, p. 158.

“Fossem as crianças educadas e preparadas na vida do lar, para serem gratas ao Doador de todas as boas coisas, e veríamos em nossa família um elemento da graça celestial. Ver-se-ia alegria na vida do lar, e, saindo desses lares, o jovem levaria consigo um espírito de respeito e reverência para a escola e para a igreja. Haveria freqüência no santuário em que Deus Se encontra com Seu povo, reverência a todas as ordenanças de Seu culto, sendo tributados grato louvor e ações de graças por todos os dons de Sua providência.”

Os Pais Devem Ensinar Obediência

“Filhos, obedecei a vossos pais no Senhor, pois isto é justo.” Efés. 6:1

“Às crianças deve se ensinar que suas faculdades lhes foram dadas para honra e glória de Deus. Para tal fim devem aprender a lição da obediência; pois unicamente por meio de vida de obediência voluntária podem elas prestar a Deus o serviço que Ele requer. Antes que a criança tenha idade suficiente para raciocinar, pode ser ensinada a obedecer. Mediante esforço moderado e persistente, deve estabelecer-se este hábito. …”

“Mostre-se às crianças que a verdadeira reverência se revela pela obediência. Deus nada ordenou que não seja essencial, e não há outro modo tão agradável a Ele para se manifestar reverência como a obediência àquilo que Ele falou.”

“A mãe é a rainha do lar, e os filhos são os seus súditos. Deve governar a casa sabiamente, na dignidade de sua maternidade. … Dizei a vossos filhos exatamente o que exigis deles. Então compreendam eles que vossa palavra deve ser obedecida. Assim estais a ensiná-los a respeitar os mandamentos de Deus, que… declaram: farás isto ou não farás.”

“Poucos pais começam devidamente cedo a ensinar seus filhos a obedecer. Consente-se usualmente que a criança tome aos pais a dianteira aos dois ou três anos, deixando aqueles de discipliná-la por julgarem que seja muito nova para aprender a obedecer. Mas em todo esse tempo o eu está se tornando forte no pequeno ser, e cada dia torna mais difícil a tarefa do pai, de conseguir o domínio. Em mui tenra idade as crianças podem compreender o que lhes é dito clara e simplesmente, e mediante uma direção bondosa e cuidadosa podem ser ensinadas a obedecer. Nunca se lhes deve permitir mostrar desrespeito para com os pais. Nunca se deve permitir que a obstinação passe sem ser reprimida. O futuro bem-estar da criança requer disciplina bondosa e amável, mas firme. …”

“Os pais prudentes não dirão a seus filhos: “Sigam o que quiserem; vão aonde quiserem; façam o que quiserem”; antes dirão: “Ouvi a instrução do Senhor.” Devem-se fazer regras e regulamentos sábios, e pôr em execução, a fim de que a beleza da vida doméstica não se perverta. …”

“E as crianças serão mais felizes, muito mais felizes, sob a disciplina conveniente, do que se forem deixadas a fazer conforme sugerem seus incontidos impulsos. As mais verdadeiras graças de uma criança consistem na modéstia e obediência, ou seja, em ter ela ouvidos atentos para escutar as palavras de guia, pés e mãos dispostos a andar e trabalhar no caminho do dever. …”

“Acima de tudo, devem os pais cercar os filhos de uma atmosfera de alegria, cortesia e amor. O lar em que habita o amor, e onde encontra expressão nos olhares, nas palavras e atos, é um lugar em que os anjos se deleitam em demorar-se.” Conselhos aos Pais, Professores  e Estudantes, pp. 110-113 e 115.


Orientação da Criança, pp. 538-547:

Deus Deve Ser Reverenciado

“A verdadeira reverência para com Deus é inspirada por uma intuição de Sua infinita grandeza e consciência de Sua presença. Com essa percepção do Invisível o coração de toda criança deve ser profundamente impressionado.” Educação, p. 242.

“Deus deve ser em extremo tremendo na assembléia dos santos e grandemente reverenciado por todos os que O cercam.” Sal. 89:7.

Sua Palavra é Sagrada

“Devemos reverenciar a Palavra de Deus. Devemos mostrar respeito para com o volume impresso, nunca fazendo dele usos comuns, ou manuseando-o descuidadamente.”

“Jamais as Escrituras devem ser citadas em uma piada, ou referidas para reforçar um dito espirituoso. “Toda a Palavra de Deus é pura” (Prov. 30:5), “como prata refinada em forno de barro e purificada sete vezes.” Sal. 12:6. Educação, pp. 243 e 244.

“Deve-se ensinar às crianças a respeitar cada palavra que procede da boca de Deus. Os pais sempre devem engrandecer os preceitos da Lei do Senhor diante dos filhos, mostrando obediência a essa lei, ao viverem eles mesmos sob o domínio de Deus. Tome o senso da santidade da lei posse dos pais, e isso certamente transformará o caráter, convertendo a alma.” Review and Herald, 10 de maio de 1898.

O Lugar da Oração

“Em todo lar cristão, Deus deve ser honrado pelo sacrifício de oração e louvor, de manhã e à noite. As crianças devem ser ensinadas a respeitar e reverenciar a hora da oração.” Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, p. 110.

“Deve-se ensiná-la [a criança] a considerar como sagrados a hora e o lugar das orações e cerimônias do culto público, porque Deus está ali. E ao manifestar-se reverência na atitude e no porte, aprofundar-se-á o sentimento que a inspira.” Educação, pp. 242 e 243.

A Casa de Deus

“Bom seria aos jovens e velhos estudar e ponderar, e muitas vezes repetir aquelas palavras das Santas Escrituras que mostram como o lugar assinalado pela presença especial de Deus deve ser considerado.”

“Tira os teus sapatos de teus pés”, Ele mandou a Moisés, na sarça ardente; “porque o lugar em que estás é terra santa.” Êxo. 3:5.

“Jacó, depois de contemplar a visão dos anjos, exclamou: “Na verdade o Senhor está neste lugar, e eu não o sabia. … Este não é outro lugar senão a casa de Deus; e esta é a porta dos Céus.” Gên. 28:16 e 17.

“O Senhor está no Seu santo templo; cale-se diante dEle toda a Terra.” Hab. 2:20. Educação, p. 243.

“Muitos… não apreciam devidamente a santidade das coisas eternas. Quase todos precisam ser ensinados como se portar na casa de oração. Os pais devem não só ensinar, como exortar os filhos a entrarem no santuário divino com seriedade e reverência.” Testemunhos Seletos, vol. 2, p. 199.

Guardar-se da Indiferença

“Da santidade atribuída ao santuário terrestre, os cristãos devem aprender como considerar o lugar onde o Senhor Se propõe encontrar-Se com Seu povo. Houve uma grande mudança, não para melhor mas para pior, nos hábitos e costumes do povo com relação ao culto religioso. As coisas sagradas e preciosas, destinadas a prender-nos a Deus, estão quase perdendo sua influência sobre nosso espírito e coração, sendo rebaixadas ao nível das coisas comuns. A reverência que o povo antigamente revelava para com o santuário onde se encontrava com Deus, em serviço santo, quase deixou de existir completamente. Entretanto, Deus mesmo deu as instruções para Seu culto elevando-o acima de tudo quanto é terreno.” Testemunhos Seletos, vol. 2, p. 193.

“Freqüentemente a casa de Deus é desonrada e o sábado violado, pelos filhos de observadores do sábado. Em alguns casos, é-lhes até permitido correr de uma parte para outra na casa, brincar, conversar e manifestar seu mau gênio, mesmo nas reuniões em que os anjos devem adorar a Deus na beleza da santidade. E o lugar que deve ser santo, e onde deve reinar santa calma, e onde deve haver perfeita ordem, limpeza e humildade, é transformado numa perfeita Babilônia, “numa confusão”. E isso é suficiente para o desagrado de Deus e para desviar Sua presença de nossas assembléias.” Review and Herald, 19 de setembro de 1854.

Temos Mais Razões Para a Reverência do que os Hebreus

“É um fato deplorável que a reverência pela casa de Deus esteja quase extinta. As coisas e lugares sagrados já não se discernem; as coisas santas e elevadas não são apreciadas. Não haverá uma causa para essa falta de legítima piedade nas famílias? Não será acaso porque a elevada norma da religião esteja abatida até ao pó? Deus deu a Seu povo na antiguidade regras precisas e exatas sobre ordem. Porventura terá mudado? Não será Ele mais o Altíssimo e Todo-poderoso que domina sobre o Universo? Não conviria lermos as instruções que Deus mesmo Se dignou dar aos antigos hebreus para que nós, que temos a Verdade gloriosa irradiando sobre nós, os imitemos em sua reverência para com a casa de Deus? Temos motivos de sobra… para ser mais ponderados e reverentes em nosso culto do que os judeus. Mas o inimigo tem estado a trabalhar, a fim de destruir nossa fé na santidade do culto cristão.” Testemunhos Seletos, vol. 2, p. 198.

A Igreja: o Santuário da Congregação

“A casa é o santuário da família; e o aposento ou a floresta, o lugar mais recôndito para o culto individual; mas a igreja é o santuário da congregação. Devem existir aí regulamentos quanto ao tempo, lugar e maneira de culto.” Testemunhos Seletos, vol. 2, p. 193.

Ensinar as Crianças a Entrar com Reverência

“Pais, exaltai o padrão do cristianismo no espírito de vossos filhos; ajudai-os a entretecer a pessoa de Jesus em sua experiência; ensinai-os a ter o maior respeito pela casa de Deus e a compreender que, quando entram ali, devem fazê-lo com o coração comovido, ocupando-se com pensamentos como estes: “Deus está aqui; esta é a Sua casa. Devo alimentar pensamentos puros e guiar-me pelos mais santos propósitos. Não devo conservar em meu coração orgulho, inveja, ciúme, suspeitas, ódio ou engano; porque estou na presença de Deus. Este é o lugar onde Deus vem ter com Seu povo e o abençoa. O Altíssimo e santo, que habita na eternidade, me vê, esquadrinha meu coração, e lê meus mais secretos pensamentos e atos de minha vida.” Testemunhos Seletos, vol. 2, p. 196.

Permanecer com os Pais

“O sentimento moral dos que adoram a Deus no Seu santuário tem de ser elevado, apurado e santificado. Eis o que tem sido deploravelmente negligenciado. É assunto que foi votado ao desprezo e o resultado disso é a desordem e irreverência que passaram a imperar e Deus é desonrado. Se os dirigentes de igrejas, os pastores, o povo, os pais, não têm idéias mais elevadas a esse respeito, que poderão esperar de crianças inexperientes? Estas são muitas vezes encontradas em grupos, afastadas dos pais que deviam tomar conta delas; e embora se encontrem na presença de Deus, cujos olhos sobre elas repousam, põem-se a cochichar e a rir, portando-se inconvenientemente, e mostrando-se desrespeitosas e desatentas.” Testemunhos Seletos, vol. 2, p. 199.

Sóbrios e Quietos

“Não tenhais tão pouca reverência pela casa e o culto de Deus, a ponto de palestrar uns com os outros durante o sermão. Se os que cometem essa falta pudessem ver os anjos de Deus observando-os e anotando suas ações, encher-se-iam de vergonha e desprezo de si próprios. Deus quer ouvintes atentos. Foi enquanto os homens dormiam que o inimigo semeou o joio.” Mensagens aos Jovens, p. 266.

Não Agir Como se Estivessem em Lugar Comum

“Deve haver um lugar sagrado, como o antigo santuário, em que Deus Se encontre com Seu povo. Esse lugar não deve ser usado como sala para lanches ou de negócios, mas simplesmente para o culto de Deus. Quando as crianças freqüentam a escola diurna no mesmo lugar em que se reúnem para prestar culto no sábado, não se pode fazer com que sintam a santidade do lugar, e que devem entrar com um senso de reverência. O sagrado e o comum estão tão ligados que é difícil distingui-los. Por essa razão é que o santuário dedicado a Deus não se deve tornar lugar comum. Sua santidade não se deve confundir ou misturar com os sentimentos comuns de cada dia, ou com a vida comercial. Deve haver solene e respeitoso temor sobre os adoradores, ao entrarem no santuário. E devem eles deixar para trás todos os pensamentos comuns e mundanos, pois é um lugar em que Deus manifesta Sua presença. É como se fosse a sala de audiência do grande e eterno Deus; portanto o orgulho e a paixão, a dissensão e presunção, o egoísmo e a cobiça, que Deus diz ser idolatria, são impróprios para tal lugar.” Manuscrito 23, 1886.

Não Manifestar Espírito Leviano

“Pais, é vosso dever ter vossos filhos em perfeita sujeição, sendo dominadas todas as suas paixões e mau gênio. E se as crianças são levadas às reuniões, deve-se-lhes fazer saber compreender onde estão: que não estão em casa, mas no lugar em que Deus Se reúne com Seu povo. Devem ser conservadas quietas e afastadas de toda a brincadeira, e Deus para vós voltará o Seu rosto, para Se encontrar convosco e vos abençoar.”

“Caso se observe ordem na assembléia dos santos, a verdade produzirá melhor efeito sobre todos os ouvintes. Será incentivada a tão necessária solenidade e haverá na verdade um poder para mover as profundezas da alma, não recaindo sobre os ouvintes um estupor letal. Tanto os crentes como os descrentes serão afetados. Parece evidente que em alguns lugares a arca de Deus foi removida da igreja, pois os santos mandamentos têm sido violados e se tem enfraquecido a força de Israel.” Review and Herald, 19 de setembro de 1854.

Levar Para Fora a Criança Perturbadora

“Vosso filho deve ser ensinado a obedecer, como os filhos de Deus Lhe obedecem. Caso se mantenha essa norma, uma palavra vossa terá algum peso, quando a criança fica inquieta na casa de Deus. Se a criança não pode ser refreada, se os pais acham que a restrição não passa de uma exigência excessiva, ela deve ser imediatamente retirada da igreja; não se deve permitir que desvie a mente dos ouvintes, falando ou correndo de uma parte para outra. Deus é desonrado pela maneira frouxa em que os pais dirigem os filhos enquanto estão na igreja.” Carta 1, 1877.

A Irreverência Incentivada Pelo Vestuário

“Todos deveriam ser ensinados a trajar-se com asseio e decência, sem, porém, se esmerarem no adorno exterior que é impróprio para a casa de Deus. Cumpre evitar toda a ostentação em matéria de roupa, que somente serviria para estimular a irreverência. … Deve-se cuidar estritamente de toda a questão do vestuário, seguindo à risca as prescrições bíblicas; a moda é uma deusa que impera no mundo, e não raro se insinua também na igreja. A igreja deve também a esse respeito fazer da Bíblia sua norma de vida, e os pais fariam bem em meditar seriamente nesse assunto.” Testemunhos Seletos, vol. 2, pp. 201 e 202.

Mostrar Reverência Para com os Pastores

“Deve-se mostrar respeito para com os representantes de Deus – pastores, professores, pais, os quais são chamados para falarem e agirem em Seu lugar. No respeito que lhes é manifestado, Deus é honrado.” Educação, p. 244.

“Raras vezes [as crianças] são instruídas que os pastores são embaixadores de Deus, que a mensagem que pregam é um meio por Ele determinado para a salvação de almas e que, para todos os que têm o privilégio de a ouvir, constitui um cheiro de vida para vida, ou de morte para morte.” Testemunhos Seletos, vol. 2, p. 199.

“Nada do que é sagrado, nada do que pertence ao culto de Deus, deve ser tratado com descuido ou indiferença. Ao ser apresentada a palavra da vida, deveis lembrar-vos de que estais ouvindo a voz de Deus, por intermédio de Seu servo escolhido. Não deveis pela desatenção perder essas palavras; se atendidas, poderão guardar-vos os pés de se extraviarem em maus caminhos.” Mensagens aos Jovens, p. 266.

A Responsabilidade dos Pais Críticos

“Pais, vede que exemplo e idéias dais a vossos filhos! Sua mente é plástica e as impressões ali se fazem com a maior facilidade. Se durante o culto divino o pregador comete algum erro, guardai-vos de vos referir a ele. Falai apenas das coisas boas que fez, das excelentes idéias que apresentou, e que deveis aceitar como vindas de um instrumento de Deus. Pode-se compreender facilmente por que as crianças são tão pouco impressionadas pelo ministério da palavra e por que manifestam tão pouca reverência pela casa de Deus. Sua educação a esse respeito tem sido defeituosa.” Testemunhos Seletos, vol. 2, p. 200.

“O delicado e impressionável espírito da juventude avalia o trabalho dos servos de Deus pelo mesmo padrão pelo qual os pais o medem. Muitos chefes de família têm por costume criticar em casa o culto, aprovando umas poucas coisas e condenando outras. Desse modo, a mensagem de Deus aos homens é criticada, posta em dúvida e tratada levianamente. Que impressões são produzidas por essas observações imponderadas e irreverentes, só os livros do Céu o poderão revelar. Os filhos vêem e compreendem essas coisas muito mais facilmente do que imaginam os pais. Ao seu senso moral é assim dada uma orientação errada que o tempo nunca conseguirá retificar de todo. Os pais muitas vezes se queixam da dureza de coração dos filhos e da dificuldade que têm em convencê-los de seu dever de atender às exigências divinas. Os livros do Céu registram, entretanto, com toda a precisão a legítima causa. Os pais não estão convertidos. Não estão de acordo com o Céu e a obra de Deus. Suas idéias estreitas e mesquinhas acerca da santidade do ministério e do santuário de Deus foram entretecidas na educação dos filhos.”

“É de duvidar que alguém que viveu sob a atmosfera corrupta de tal educação consiga desenvolver a verdadeira reverência e respeito pelo ministério de Deus e pelos nstrumentos por Ele destinados para a salvação de pecadores. Acerca dessas coisas dever-se-ia falar com respeito, em linguagem conveniente e com muito escrúpulo, a fim de mostrar às pessoas que nos ouvem que consideramos a mensagem dos servos do Senhor como a nós enviada pelo próprio Deus.” Testemunhos Seletos, vol. 2, pp. 199 e 200.

Tornar a Reverência um Hábito

“Há grande necessidade de reverência nos jovens deste século. Fico alarmada ao ver as crianças e jovens de pais religiosos tão descuidados quanto à ordem e à compostura que devem ser observadas na casa de Deus. Enquanto os servos de Deus estão apresentando ao povo as palavras da vida, alguns estão lendo, outros cochichando e rindo. Seus olhos estão pecando, ao desviarem a atenção dos que os cercam. Caso se permita que tal hábito não seja reprimido, ele crescerá e influenciará outros.”

“As crianças e jovens nunca devem achar que é algo de que se devam orgulhar ser indiferentes e descuidados nas reuniões em que Deus é adorado. Deus vê todo pensamento ou ato irreverente e este é registrado nos livros do Céu. Ele diz: “Eu sei as tuas obras.” Apoc. 3:8. Nada está escondido de Seus olhos perscrutadores. Caso tenhais formado, em qualquer grau, o hábito de desatenção e indiferença na casa de Deus, exercei as faculdades que tendes para corrigi-lo e demonstrar que tendes respeito próprio. Praticai a reverência até que ela se torne parte de vós mesmos.” The Youth’s Instructor, 8 de outubro de 1896.


Orientação da Criança, p. 549.

“Haja paz no lar, e haverá paz na igreja. Essa preciosa experiência levada para a igreja será um meio de criar bondoso afeto de uns para com os outros. Cessarão as contendas. Ver-se-á verdadeira cortesia cristã entre os membros da igreja. O mundo conhecerá que eles têm estado com Jesus e que dEle tem aprendido. Que impressão exerceria a igreja sobre o mundo se todos os membros levassem vida cristã!”


Filhos e Filhas de Deus, Meditação Matinal 1956, p. 122.

“Fossem as crianças, na vida doméstica, educadas e exercitadas a ser gratas ao Doador de toda boa dádiva, e veríamos um elemento de graça celeste manifestar-se em nossas famílias. Ver-se-ia na vida do lar a satisfação e, saindo de lares assim, a juventude levaria consigo um espírito de respeito e reverência para as salas de aula e para a igreja. Haveria assistência ao santuário onde Deus Se encontra com Seu povo, reverência por todas as ordenanças de Seu culto e grato louvor e ações de graças ascenderiam por todos os dons de Sua providência. …”


Conselhos sobre a Escola Sabatina, pp. 79-80.

“Que pais e professores impressionem a mente das crianças com o fato de que o Senhor os está provando nesta vida, para ver se Lhe obedecem com amor e reverência. Os que aqui não forem obedientes a Cristo, também não Lhe obedeceriam no mundo por vir. O Senhor procura prepará-los para as mansões celestiais que Jesus foi preparar para os que O amam.” Testimonies on Sabbath School Work, pp. 31 e 32.

A Vida Religiosa das Crianças

“A religião ajuda as crianças a estudar melhor e a fazer trabalho mais fiel. Uma menina de doze anos dava, com simplicidade, a prova de que era cristã. “Eu não gostava de estudar, mas de brincar. Era preguiçosa na escola, e muitas vezes não sabia minhas lições. Agora, para agradar a Deus, aprendo bem cada lição. Quando os professores não me observavam, era peralta e fazia travessuras para entreter as outras crianças. Agora, desejo agradar a Deus comportando-me bem e observando os regulamentos escolares. Era egoísta em casa e não gostava de dar recados. Aborrecia-me quando mamãe me chamava de meus brinquedos para ajudá-la no trabalho. Agora, tenho verdadeira alegria em auxiliar mamãe de qualquer modo e mostrar-lhe que eu a amo.”

“Não ensineis as crianças com referência a algum tempo, no futuro, em que elas terão idade bastante para se arrepender e crer na verdade. Quando instruídas de maneira apropriada, crianças muito pequenas poderão ter corretos pontos de vista quanto a seu estado como pecadoras e ao caminho da salvação, por meio de Cristo.” Testimonies on Sabbath School Work, p. 112.

O Coração das Crianças é Muito Suscetível

“Os professores da Escola Sabatina precisam andar perante Deus com cuidado e oração. Devem trabalhar como os que têm de prestar contas. É-lhes dada a oportunidade de ganhar pessoas para Cristo, e quanto mais os jovens permanecerem impenitentes, tanto mais resistirão ao Espírito de Deus. Ao passarem-se os anos, é provável que diminua a sensibilidade pelas coisas divinas e seja menor a suscetibilidade às influências religiosas. Diariamente Satanás trabalha para prendê-los nos hábitos de desobediência e no espírito de impenitência, havendo menos probabilidade de que se tornem cristãos. E que contas prestarão, finalmente, os professores indiferentes? Por que há de a timidez moral cegar a mente do professor e torná-lo relutante para desenvolver adequados esforços para a conversão das preciosas crianças e jovens? Por que não deixar o Espírito Santo criar ao redor da pessoa uma atmosfera que afaste a escuridão moral, levando a outros a luz celestial?” Testimonies on Sabbath School Work, pp. 44 e 45.


Mensagens aos Jovens, p. 266.

Comportamento na Casa de Deus

“A reverência é grandemente necessária na juventude deste século. Estou alarmada ao ver crianças e jovens, filhos de pais religiosos, tão descuidados da ordem e decência que devem ser observadas na casa de Deus. Enquanto os servos de Deus apresentam ao povo as palavras de vida, alguns estão lendo, outros cochichando e rindo. Seus olhos estão pecando, distraindo a atenção dos que se acham ao seu redor. Esse hábito, se não for corrigido, crescerá, e influenciará a outros.”

“As crianças e os jovens nunca devem julgar que seja motivo de orgulho o ser indiferente e descuidado nas reuniões onde Deus é adorado. Deus vê todo pensamento ou ato irreverente, o qual é registrado nos livros do Céu. Ele nos diz: “Eu conheço as tuas obras.” Apoc. 2:19. Nada está escondido perante Seus olhos pesquisadores. Se houverdes formado em qualquer grau o hábito de desatenção e indiferença na casa de Deus, exercitai as faculdades que tendes para o corrigir, e mostrai que sabeis respeitar-vos a vós mesmos. Praticai a reverência até que ela se torne parte de vós mesmos.”

“Não tenhais tão pouca reverência pela casa e o culto de Deus, a ponto de palestrar uns com os outros durante o sermão. Se os que cometem essa falta pudessem ver os anjos de Deus observando-os e anotando suas ações encher-se-iam de vergonha e desprezo de si próprios. Deus quer ouvintes atentos. Foi enquanto os homens dormiam que o inimigo semeou o joio.”

“Nada do que é sagrado, nada do que pertence ao culto de Deus, deve ser tratado com descuido ou indiferença. Ao ser apresentada a palavra da vida, deveis lembrar-vos de que estais ouvindo a voz de Deus por intermédio de Seu servo escolhido. Não deveis pela desatenção perder essas palavras; se atendidas, poderão guardar-vos os pés de se extraviarem em maus caminhos.”


Refletindo a Cristo, MM 1986, p. 166.

Tempo Para os Filhos

“E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor.” Efés. 6:4.

Já falamos da importância do trabalho e da missão da mãe, e não podemos passar por alto o dever e a responsabilidade do marido e pai na educação dos filhos. Seus esforços devem estar em harmonia com os da mãe temente a Deus. Ele deve manifestar seu amor e respeito por ela como sendo a mulher que escolheu e como mãe de seus filhos. …

Na maioria das famílias há filhos de idades variadas, alguns dos quais necessitam não apenas da atenção e sábia disciplina da mãe, mas também da resoluta, e ao mesmo tempo afetuosa influência do pai. …

Os pais devem associar-se aos filhos, compartilhando de seus pequenos problemas, ligando-os ao seu coração através de fortes laços de amor, e estabelecendo uma tal influência sobre sua mente em desenvolvimento, que seus conselhos serão considerados sagrados. …

Ao voltar do trabalho para casa ele deve considerar como sendo uma agradável variação o passar algum tempo com os filhos. Poderá levá-los ao jardim, e… dar-lhes importantes lições sobre o Criador, abrindo perante eles o grande livro da natureza, onde o amor de Deus é expresso em cada árvore, flor, e haste. Poderá impressionar-lhes a mente com o fato de que se Deus tem tanto cuidado com as árvores e flores, tanto maior cuidado terá das criaturas formadas à Sua imagem. Poderá levá-las a entender desde cedo que Deus deseja que as crianças sejam atraentes, não com adornos artificiais, mas através da beleza do caráter, e dos encantos da bondade e afeição, os quais encherão seu coração de alegria e felicidade.

Os pais podem fazer muito no sentido de pôr seus filhos em contato com Deus, animando-os a amar as coisas da natureza que lhes deu, e a reconhecer a mão do Doador em tudo que receberam. O solo do coração pode, assim, ser preparado desde cedo para que as preciosas sementes da verdade sejam lançadas, as quais no devido tempo brotarão e produzirão uma rica colheita. Pais, as horas que gastardes para obter um completo conhecimento do temperamento e caráter de vossos filhos, bem como os melhores métodos de lidar com sua jovem mente, são preciosas. Signs of the Times, 6 de dezembro de 1877.

O dever do pai para com seus filhos deve ser um de seus interesses prioritários, e não deve ser deixado de lado para adquirir fortuna, ou para conquistar posição elevada no mundo. Na verdade, as condições impostas pela riqueza e honra freqüentemente separam um homem de sua família, e eliminam mais do que qualquer outra coisa a influência que exerce sobre eles. Se o pai quiser que os filhos desenvolvam um caráter harmonioso, e sejam uma honra para ele e uma bênção ao mundo, ele tem uma obra especial a realizar. Signs of the Times, 20 de dezembro de 1877.”


 PDF: Reverência na Igreja