Ellen White recomendou permanecer em silêncio ao tratar de certos temas?

Daniel Oscar Plenc
Diretor do Centro White da Argentina
Tradução – Cristiane Perassol Sartorti

          Temas controversos de importância secundária. “Tenho alguma coisa a dizer a meus irmãos de Leste, Oeste, Norte e Sul. Peço que meus escritos não sejam usados como argumento principal para solucionar questões sobre que há agora tanto debate. Rogo aos Pastores H, I, J, e outros de nossos principais irmãos, que não façam referência a meus escritos para apoiar seus pontos de vista quanto ao “contínuo”.

Foi-me mostrado que isto não é um assunto de importância vital. Fui instruída de que nossos irmãos estão cometendo um erro em aumentar a importância da diferença entre os pontos de vista mantidos. Não posso consentir que qualquer de meus escritos seja tomado como solucionando esse assunto. O verdadeiro sentido do “contínuo” não deve ser tornado questão de prova.

Peço agora que meus irmãos do ministério não façam uso de meus escritos em seus argumentos quanto a essa questão ["o contínuo"]; pois não tive nenhuma instrução a respeito do ponto em discussão, e não vejo necessidade alguma para a polêmica. No que concerne a esse assunto sob as condições atuais, o silêncio é eloquência.

O inimigo de nossa obra se agrada quando um assunto de menor importância pode ser usado para desviar a mente de nossos irmãos, das grandes questões que devem constituir a preocupação de nossa mensagem. Como isto não é ponto de prova, rogo a meus irmãos não permitirem que o inimigo triunfe, fazendo que seja tratado como tal” (Mensagens Escolhidas, vol. 1, pp. 164 e 165).

“Precisamos combinar-nos nos laços da unidade cristã; então, não serão vãos nossos labores. Puxai com cordas equitativas, e não permitais que penetrem contendas. Revelai o poder unificador da verdade, e isto produzirá na mente humana poderosa impressão. Há força na unidade.

Não estamos em tempo de dar preeminência a pontos de divergência sem importância. Se alguns que não têm tido viva e vigorosa ligação com o Mestre revelam ao mundo sua fraqueza na experiência cristã, os inimigos da verdade, que nos estão observando de perto, aproveitarão isto ao máximo, e nossa obra será prejudicada. Cultivemos todos a mansidão, e aprendamos lições dAquele que é manso e humilde de coração.

O assunto do “contínuo” não devia suscitar tais movimentos como têm sido feitos. Em resultado da maneira por que esse assunto foi tratado por homens de ambos os lados da questão, tem surgido polêmica e dado em resultado confusão. … Conquanto exista o estado atual de divergência de opiniões quanto a este assunto, não lhe deis preeminência. Cesse toda contenda. Numa ocasião assim, o silêncio é eloquência.

O dever dos servos de Deus neste tempo é pregar a Palavra nas cidades. Cristo veio das cortes celestes à Terra a fim de salvar almas e nós, como esmoleres de Sua graça, necessitamos comunicar aos habitantes das grandes cidades um conhecimento de Sua salvadora verdade” (Carta 62, 1910) (Mensagens Escolhidas, vol. 1, pp. 168 e 169).

Assuntos sobre os quais Deus não se manifestou. “A meus irmãos do ministério, quero dizer: Pregai a Palavra. Não tragais para o fundamento madeira, feno ou palha – vossas próprias suposições e especulações, que não podem beneficiar a ninguém. Assuntos de importância vital são revelados na Palavra de Deus, e esses são merecedores de nossa mais profunda meditação. Mas não devemos indagar assuntos sobre os quais Deus silenciou.”

“Quando se erguem questões sobre as quais nos achamos incertos, perguntemos: Que diz a Escritura? E, se ela guarda silêncio quanto a tal assunto não se torne ele objeto de discussão. Que os que desejam novidade a busquem naquela novidade de vida que provém do novo nascimento. Purifiquem eles a alma pela obediência da verdade, e procedam em harmonia com as instruções que Cristo deu (Obreiros Evangélicos, pp. 314 e 315)”.


PDF: Ellen White recomendou permanecer em silêncio ao tratar de certos temas?