QUESTÕES E RESPOSTAS A RESPEITO AO ACESSO ÀS “CARTAS E MANUSCRITOS NAO PUBLICADOS DE ELLEN WHITE”

Ellen G. White Estate – 29 de Agosto, 2012

Rápido Histórico

O Ellen G. White Estate, Inc. foi legalmente incorporado em 1933 pelos cinco fideicomissários originais nomeados por Ellen White em sua última declaração legal e testamento. Ela confiou seu patrimônio literário a eles, antes de sua morte que ocorreu em 1915. Assim como a Igreja Adventista do Sétimo dia tem crescido ao longo dos anos o número de fideicomissários aumentou dos cinco originais aos atuais quinze. Em seu testamento a Senhora White atribuiu aos fideicomissários várias responsabilidades no que se refere ao seu patrimônio literário:

  • Manter suas cartas e manuscritos originais.
  • Preparar compilações de seus manuscritos não publicados.
  • Preparar tradução de seus livros para idiomas diferentes do Inglês.
  • Lidar com os direitos autorais de seus livros.

Embora a coleção de materiais mantidos pelo Patrimônio Ellen G. White é frequentemente referido como “cartas e manuscritos não publicados,” a realidade é que muito disto foi publicado ou em compilações póstumas ou em artigos periódicos, bem como em dissertações e outros documentos de pesquisas. Portanto, na realidade, o nome “cartas e manuscritos não publicados” é utilizado para distinguir materiais que não foram disponibilizados à circulação geral na época da morte de Ellen G. White em 1915, mas isso não deveria ser entendido como que nenhuma parte deste foi publicada. Ao contrário, aproximadamente dois terços dos documentos foram publicados parcial ou totalmente, e a inteira coleção de escritos está disponível aos vinte e três Centros de pesquisas Ellen White em todo o mundo.

1. Qualquer membro do público pode atualmente acessar as cartas e manuscritos não publicadas?

A resposta é sim. Com a abertura do primeiro Centro de Pesquisas Ellen G. White em 1974 localizado no Newbold College – Inglaterra na Divisão Trans-Européia, todos os chamados cartas e manuscritos não publicados depositados neste centro e nos subsequentes centros de pesquisas tem sido disponibilizados aos pesquisadores. Durante os anos de intervenção, pelo menos um Centro de Pesquisa foi aberto em cada uma das treze divisões mundiais da igreja. As Divisões Inter- Americana e Sul-Americana, juntas possuem quatro Centros de Pesquisas. Sem incluir as três Filiais Oficiais localizadas nos Estados Unidos bem como o escritório sede do Patrimônio White alojado na Sede Mundial da igreja em Silver Spring, Maryland. Então, como já foi mencionado, todas as cartas e manuscritos estão disponíveis para pesquisadores em um dos vinte e três centros de pesquisas regionais em todo o mundo.

Além disso, por vários anos diretores de vários escritórios do Patrimônio White em todo o mundo tem oferecido acesso a uma versão Beta de um banco de dados eletrônico para facilitar aos pesquisadores que querem pesquisar as cartas e manuscritos não publicados de Ellen White. Quando garantidos, patronos se envolveram em projetos de pesquisa extensivas, além de oferecerem acesso ao banco de dados eletrônico através do diretor do centro de pesquisa local. Devido à pirataria dos bancos de dados eletrônicos, no início deste ano, os fideicomissários do Patrimônio White votou descontinuar o acesso ao banco de dados eletrônico pelos diretores dos centros e patronos até que o crime de pirataria tenha sido apurado e o roubo tenha sido resolvido. Este é um dos infortúnios – mesmo que temporário nós esperamos – resultado de um roubo. Consequentemente, atualmente o único acesso aos materiais não publicados é feito através da leitura de cópias impressas que estão nos arquivos de cada Centro de Pesquisas do Patrimônio White.

2. Quais são as limitações que circundam o acesso aos documentos não publicados de Ellen White?

A única limitação ao acesso estabelecida aos patronos no que se refere à pesquisa são aquelas que são similares às limitações impostas aos pesquisadores de muitas instituições de arquivamento. As restrições lidam com o manuseamento dos materiais, bem como à publicação e cópia completa de documentos. Com exceção a esses casos, como já foi citado, pesquisadores tem acesso ilimitado para ler e tomar notas dos materiais que eles estão estudando. Um formulário com um “Acordo de pesquisa” deve ser assinado por cada pesquisador, pontuando as políticas de acesso do Patrimônio White. Se uma pessoa é considerada como tendo abusado de seu privilégio de pesquisa, será cogitado o impedimento a futuras pesquisas deste indivíduo, uma prática que também é comum em instituições de arquivamento e bibliotecas de pesquisas. Como afirmado anteriormente, por causa do roubo, pelo menos, uma parte da base de dados eletrônica teve o acesso suspendido por enquanto.

3. Os Centros de Pesquisa Ellen White tem algo a esconder, na limitação ao acesso aos documentos não publicados de Ellen White?

Não. Pelo contrário, com a abertura dos centros de pesquisa em todo o mundo, o Patrimônio White tenta fazer seus recursos, incluindo as cartas e manuscritos não publicados, disponíveis para a pesquisa dos patronos nos seus centros.

Possivelmente por trás desta questão existe outra questão. Talvez seja a ideia que em algum cofre no Patrimônio White existe algum super segredo, Ellen White comunicando que este, está sendo retido da igreja, sabe-se lá por qual razão. Nada pode ser tão distante de verdade quanto essa ideia. Literalmente centenas e centenas de seminaristas têm vasculhado os arquivos de cartas e manuscritos de Ellen White no Escritório da filial no Patrimônio White na Andrews University, trabalhando em documentos, teses e dissertações pelos últimos quarenta anos ou mais, sem mencionar todos os outros pesquisadores de outras filiais do Patrimônio White em todo o mundo, são uma clara evidência que o Patrimônio White não está tentando esconder algum comunicado importante de Ellen White à igreja. Em resumo, não existe tal documento – ou documentos. Consequentemente, o Patrimônio White e Centros de Pesquisas não estão tentando esconder alguma informação, desde que, não existe nada a esconder.

4. Porque alguns documentos de Ellen White no banco de dados são protegidos por senha e outros podem ser acessados livremente?

Todos os escritos de Ellen White impressos em Inglês são abertos e disponíveis livremente no endereço eletrônico do Patrimônio White sem senha de proteção. Além disso, existe uma crescente quantidade de materiais publicados em outros idiomas diferentes do Inglês, sendo disponibilizados gratuitamente no endereço eletrônico do Patrimônio White, também sem senha de proteção.

As cartas e manuscritos não publicados ainda não estão disponíveis eletronicamente, até que a decisão de fazê-lo seja votada pelo Conselho de Fideicomissários do Patrimônio White, para em algum momento os materiais sejam disponibilizados no formato eletrônico ou impresso. Enquanto isso, o trabalho de anotação d os materiais está em andamento. 

5.  Quais medidas o Patrimônio White está tomando para fazer que todos os documentos não publicados sejam disponibilizados ao público? É esse processo muito demorado?

O patrimônio White há aproximadamente trinta anos, começou a criar um banco de dados eletrônico que contém todos os chamados cartas e manuscritos não publicados. Inicialmente, voluntários trabalharam digitando aproximadamente 50.000 páginas de cartas e manuscritos impressos. Depois que a digitação foi completada, o arquivo inteiro teve que ser revisto para assegurar a máxima precisão possível. Todo esse processo levou vários anos. Como já foi mencionado, é o plano dos Fideicomissários do Patrimônio White lançar o material nos formatos impresso e eletrônico, com anotações. O trabalho de anotações tem demorado mais do que o originalmente previsto, embora o primeiro volume cobrindo todo o material de 1845 a 1859, já está no processo preparatório para ser publicado.

A questão se o processo de lançamento está tomando muito tempo é interessante porque quanto é muito tempo? Não existe nenhuma indicação que Ellen White tenha imaginado que todo seu patrimônio literário fosse disponibilizado ao público. Muitas de suas cartas foram escritas para vários membros de sua família e não contém informações para a igreja. Outros materiais contêm relatos diários contanto sobre suas atividades. Outros ainda possuem inscrições feitas com sua própria letra de mão dizendo “Não publicar.” Consequentemente, quanto é muito tempo no que se refere a produzir materiais que ela nunca imaginou ser publicados? Ela certamente esperava que seus conselhos gerais fossem usados no futuro depois de sua morte, mas não a coleção inteira.

No entanto, ao longo dos anos, mais e mais materiais do seu patrimônio literário tem sido disponibilizado. Alguns anos atrás 21 volumes da maioria do material não publicado foi requerido para ser usado por pesquisadores, e aos poucos este material tem sido disponibilizado – frequentemente sem os nomes dos destinatários originais. Por muitos anos, pessoas nomeadas nas cartas e manuscritos, ou filhos destes, estavam ainda vivos. Palavras fortes e conselhos escritos por Ellen White para essas pessoas poderiam nesta época resultar em pessoas aborrecidas se o material escrito a eles, ou mesmo aos seus parentes, fosse publicado. Portanto, com o passar do tempo os Fideicomissários do Patrimônio White pode considerar a publicação desses materiais hoje, o que seria totalmente inaceitável mesmo recentemente como vinte anos atrás. É por essa razão que o Patrimônio White está considerando fazer as coleções mais amplamente conhecidas, mesmo que toda a coleção já esteja disponível nos Centros de Pesquisa do Patrimônio White em todo mundo. Mas está esse processo demorando muito? Visto todas as circunstâncias envolvidas – respeitando as expectativas de Ellen White descritas em seu testamento, às necessidades espirituais e administrativas da igreja, às sensibilidades dos membros da família daqueles que são mencionados nos materiais, bem como o interesse de pesquisa dos patronos, também mantendo em mente a mudança de circunstâncias devido ao passar do tempo desde a morte de Ellen White – os fideicomissários estão tentando avançar no processo de publicação de todos os materiais de forma responsável.


PDF: Acesso as cartas e manuscritos não publicados de EGW