A Bíblia, Ellen G. White e os aniversários – II

Devemos comemorar a data de aniversário e outras datas especiais? De que maneira?

Daniel Oscar Plenc
Diretor do Centro White da Argentina
Tradução – Cristiane Perassol Sartorti

            A data de aniversário pode promover o egoísmo e a ostentação, ou a generosidade e a simplicidade. As sugestões de Satanás são tomadas a cabo em várias situações. Nas datas de aniversário, Natal e festas do Dia de Ação de Graças, com grande frequência, se dedicam a gratidão egoísta, quando a mudança na mente deveria dirigir-se para as misericórdias e a amável bondade de Deus. Deus se desagrada quando Sua bondade, Seu cuidado constante e Seu amor incessante não são recordados nessas ocasiões. Se todo o dinheiro que é utilizado de maneira extravagante para comprar coisas desnecessárias fosse depositado na tesouraria de Deus, veríamos homens, mulheres e jovens entregando-se a Jesus e fazendo sua parte para colaborar com Cristo e os anjos. As bençãos mais abundantes de Deus seriam recebidas em nossas igrejas, e muitas almas se converteriam a verdade (RH, 23 de dezembro de 1890).

“Devem os pais criar, educar, e treinar os filhos no hábito do domínio próprio e da abnegação. Devem conservar sempre diante deles sua obrigação de obedecer à Palavra de Deus e viver com o propósito de servir a Jesus. Devem ensinar aos filhos que há necessidade de viver de acordo com hábitos simples, em sua vida diária, e que devem evitar vestuário dispendioso, regime alimentar muito caro, casas e mobílias dispendiosas. As condições sob as quais a vida eterna será nossa são expressas nestas palavras: ‘Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, … e ao teu próximo como a ti mesmo.’

Quando um filho de Deus comemora seu aniversário, ele dirige seus pensamentos ao doador de todas as coisas. “Não somente nos aniversários devem pais e filhos lembrar-se das misericórdias do Senhor de uma maneira especial, mas também devem o Natal e o Ano Novo ser ocasiões em que toda a casa deve lembrar-se do seu Criador e Redentor. Em vez de dedicar dádivas e ofertas com tanta abundância a objetos humanos, reverência, honra e gratidão devem ser prestadas a Deus, fazendo-se com que dádivas e ofertas fluam para o conduto divino. Não Se agradaria o Senhor de que dEle nos lembrássemos assim? Oh, como Deus tem sido esquecido nessas ocasiões! …

Quando tiverdes um feriado, tornai-o um dia agradável e feliz para vossos filhos, e também um dia agradável para os pobres e os aflitos. Não deixeis que o dia passe sem trazerdes ofertas de ações de graças e gratidão a Jesus. Envidem agora pais e filhos sincero esforço para remir o tempo, e corrigir a negligência passada. Sigam eles um procedimento diferente daquele que o mundo segue.

Há muitas coisas que podem ser ideadas com gosto e custam muito menos que os presentes desnecessários tão frequentemente dados aos nossos filhos e parentes, demonstrando assim cortesia, e trazendo felicidade ao lar. Podeis ensinar a vossos filhos uma lição, enquanto lhes explicais a razão de terdes feito uma mudança no valor de seus presentes, dizendo-lhes que estais convencidos de que até aí havíeis tomado mais em consideração o prazer deles do que a glória de Deus. Dizei-lhes que tendes pensado mais em vosso próprio prazer e na satisfação deles, e em vos conservardes em harmonia com os costumes e tradições do mundo, em dar presentes aos que deles não necessitam, do que em levar avante a causa de Deus.

Como os magos da antiguidade, podeis oferecer a Deus as vossas melhores dádivas, e demonstrar pelas ofertas que Lhe dais que apreciais a Sua Dádiva a um mundo pecador. Dirigi os pensamentos de vossos filhos para um novo e desinteressado canal, incentivando-os a dar a Deus ofertas pela dádiva do Seu Filho unigênito” (Review and Herald, 13 de novembro de 1894) (Conselhos Sobre Mordomia Cristã, pp. 295-297).

A comemoração do aniversário é um tempo propício para reflexão. Ensinai-lhes a rever o ano de sua vida que se passou, considerando se lhe agrada falar sobre o que foi registrado nos livros do céu. Estimule-os a fazer sérias reflexões se o seu comportamento, suas palavras e suas obras agradam a Deus. Será que suas vidas foram mais semelhantes a Cristo e admiráveis aos olhos de Deus? Ensinai-lhes a respeito da sabedoria do Senhor, Seus caminhos e preceitos. Nesse sentido, Ellen G. White deixa um exemplo de austeridade e generosidade. Eu disse a minha família e as minhas amizades que meu desejo é que ninguém me traga um presente de aniversário ou Natal, a menos que eu tenha permissão de transferi-lo a tesouraria do Senhor, a fim de ser atribuído ao estabelecimento das missões (El Hogar Cristiano, pp. 430-431).


PDF: A Bíblia, Ellen G. White e os aniversários – II