Declaração sobre a Posição Histórica quanto aos Princípios de Temperança e Aceitação de Doações

Desde o próprio início da Igreja Adventista do Sétimo Dia, a temperança tem sido um importante foco e a Igreja tem desempenhado um papel fundamental na luta contra as incursões das bebidas alcoólicas, do fumo e de outras drogas. Conquanto algumas denominações cristãs tenham diminuído sua ênfase sobre temperança, os adventistas do sétimo dia têm continuado a se opor vigorosamente ao uso do álcool, do fumo e das drogas impróprias. A posição da Igreja na defesa da abstinência de substâncias prejudiciais está bem fundada em suas crenças fundamentais.

Existem evidências indicando que em algumas regiões tem havido um relaxamento na promoção dos princípios da verdadeira temperança dentro da Igreja. Este desenvolvimento, juntamente com as implacáveis campanhas das indústrias de álcool e fumo, tem revelado que alguns adventistas do sétimo dia não têm sido inacessíveis a tão negativas e insidiosas  influências.

Um problema que surge de vez em quando é o oferecimento de fundos a organizações religiosas pelas indústrias do álcool ou do fumo. É a posição da Igreja Adventista do Sétimo Dia que tais ofertas de fundos não devem ser aceitas pela Igreja ou por qualquer de suas instituições. Tal dinheiro está manchado pela miséria humana, e no caso da indústria do álcool, “tem efetuando a ruína de almas de homens” (Ellen G. White, Review and Herald, 15 de maio de 1894). A ordem do Evangelho da Igreja Adventista do Sétimo Dia é reprovar o mal e não louvar ou encorajar àqueles que fabricam “venenos que produzem miséria e ruína”  e cujo “comércio quer dizer roubo” (A Ciência do Bom Viver, p. 337).

A Igreja Adventista do Sétimo Dia reafirma sua posição histórica quanto aos princípios de temperança, defende seus programas e planos de ação que apoiam o artigo 21 das Crenças Fundamentais e exorta cada membro a afirmar e revelar um compromisso de vida com a abstinência de qualquer forma de álcool e de fumo e uso irresponsável de drogas. O Concílio Anual de 1992 convida a um reavivamento dos princípios de temperança dentro da Igreja e insiste com indivíduos e organizações da Igreja a recusar doações e favores de identificáveis indústrias do álcool ou do fumo.


Esta  declaração foi aprovada e votada pela Comissão Executiva da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia na sessão do Concílio Anual em Silver Spring, Maryland, 11 de outubro de 1992.